quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Atendimento




Acho que reclamar de atendimento é até covardia. Chutar cachorro morto e tudo mais. Afinal, todo mundo sabe que ao atendimento é uma espécie de zona reclamatória, um local tão propício a dar merda, que a gente já suspira antes de se aproximar do funcionário que vai fazer todo o possível dentro de sua capacidade e treinamento pra te atrapalhar, atrasar tua vida e, falando de forma geral, fuder tua alma de maneiras até certo ponto criativas (oba!).
O mais legal é que a maioria desses aperreios é perfeitamente evitável, com um pouco de bom senso. Claro que saber disso só te deixa ainda mais irritado. Segue o que aconteceu comigo essa semana quando eu, inocentemente, fui ao SENAC, lá em Santo Amaro, tentar me inscrever num curso de Sushi e Sashimi (calma, só começa em Março, depois a gente vê isso):
Eu: Opa, boa noite, tudo bom?
Funcionária: Boa noite senhor, pois não?
Eu: Queria me inscrever nesse curso aí de Sushi e Sashimi.
Funcionária: Certo senhor. Vamos fazer um cadastro rápido aqui, ok? Nome completo? Certo. Telefone? Não tem problema, pode ser só o celular mesmo. Endereço?
Eu: Tá, é Rua Marquês de Valença, Edifício Porto Azurro...o número não estou lembrando, me mudei faz pouco tempo e...
Funcionária: Infelizmente senhor, não vamos então poder completar o cadastro.
Eu: ...como?
Funcionária: Preciso do número do prédio.
Eu: Tô te dando o nome do edifício, não faz diferença. Eu não lembro...
Funcionária: Mas é que aqui no protocolo do computador não cabe o nome do prédio, só o número.
Eu: ...
Funcionária: ...
Eu: Certo. Não cabe. Ok...tá, faz o seguinte, bota aí...ahhnn...250. Isso. Esse é o número do prédio. 250. Ahan.
Funcionária: Senhor, infelizmente não posso fazer isso.
Eu: É o que?!
Funcionária: O senhor evidentemente acabou de inventar este número. Não posso colocar aqui no seu cadastro.
Eu: Quem disse que eu inventei?
Funcionária: ...
Eu: Vamos continuar?
Funcionária: Não posso. O senhor acabou de criar esse número.
Eu: A senhora não tem como saber disso. Olha, eu só quero pagar o curso, a vista, veja bem, pronto. Tá tudo certo.
Funcionária: O senhor volta aqui amanhã, com um comprovante de residência e terminamos seu cadastro, certo?
Eu: Não! Não tá certo. Eu moro em Boa Viagem! A senhora sabe quantas pontes eu tenho que atravessar pra chegar aqui?
Funcionária: Não senhor.
Eu: Nem eu, mas não me importa. Só quero terminar esse cadastro. E além do mais, como a senhora sabe que as outras informações que eu passei estão corretas? E se eu menti em relação a tudo? E se todo mundo aqui estiver mentindo pra senhora?
Funcionária: ...
Eu: Vale mesmo a pena tanta confusão pro causa de um número de prédio?!
Funcionária: Senhor, não tenho autoridade pra continuar esse cadastro sem o número do seu prédio.
Eu: Mas a senhora tem o número do meu prédio! Taí, 250, já falei!
Funcionária: Senhor, esse número...
Eu: Eu-lembrei-qual-era-o-número. A senhora só precisa continuar o cadastro.
Funcionária: Senhor, eu não tenho autoridade para...
Eu: Ah, esquece. Chama alguém que tem autoridade então.
Funcionária: ...
Eu: Eu espero.
Funcionária: A gerente já saiu.
Eu: ...
Funcionária: ...
Eu: O SENAC só fecha lá pelas 22:00. Eu sei disso. Tem que ter alguém ai com autoridade. Eu espero.
Funcionária: ...
Eu: Eu espero, sem problemas.
Funcionária: Mas vai demorar.
Eu: Fico no aguardo, bronca zero.
Funcionária: ...
Eu: (fingindo que assobia. Não sei assobiar, o que torna tudo ainda mais irritante para o meu interlocutor)
Funcionária: Tudo bem senhor. Vou chamar a gerente.
Eu: Valeu. Tô por aqui.
(15 minutos depois, a atendente atrás de uma divisória transparente, falando ao telefone e gesticulando bastante)
Funcionária: Ela já vem senhor.
Eu: Massa, valeu aí.
Gerente: Qual o nome do senhor?
Eu: Frederico Toscano, tá lá no cadast...
Gerente: Olhe aqui, senhor Frederico, a funcionária fulana aqui do meu lado, tem 30 anos de experiência só de SENAC! Ela é perfeitamente capaz de resolver qualquer problema que surja aqui no atendimento e, além disso...
Eu: Por que a senhora tá me dando a ficha dela? Eu só quero...
Gerente: ...se não tem o número do edifício, não dá pra fazer o cadastro.
Eu: ....certo. O nome da senhora?
Gerente: Beltrana.
Eu: Certo, dona Beltrana. Eu já forneci o número à sua funcionária. Ela que não quer colocar no cadastro.
Gerente: mas fulana me disse que...
Eu: ...que eu to mentindo?
Gerente: De jeito nenhum! Ninguém aqui falou que o senhor está mentindo! Falou fulana? Falou não, ninguém aqui disse isso!
Eu: Claro que não, porque se tivessem falado, haveria conseqüências, gravíssimas. Ninguém aqui pode dizer que eu estou mentindo. Ninguém pode provar isso.
Gerente: ...
Funcionária: ...
Eu: Pois é. Então, resumindo: estou eu aqui, vindo de Boa Viagem pra Santo Amaro, querendo fazer um curso de vocês, ou seja, dando dinheiro pro SENAC. Á vista, aliás. Um curso que dura apenas três dias. Vou pagar á vista, por um curso que dura apenas três dias. Não um ano ou mesmo um semestre. Três dias. A pior coisa que eu poderia fazer era pagar, à vista, e depois não aparecer pro curso. Nenhuma de vocês iria se prejudicar. Apenas eu. Eu não vou voltar amanhã porque isso é um absurdo e vocês têm a obrigação de fazer meu cadastro...
Gerente: Nós não temos...
Eu: ...a não ser, claro, que uma das duas esteja disposta a dizer em voz alta, junto dessas pessoas todas que tão aqui “Senhor Frederico, o senhor está mentindo” e, alem disso, provarem que estou mentindo.
Gerente: ...
Funcionária:
Eu: ...e aí?
Gerente: Fulana, pode liberar aí pro senhor Frederico, viu?
Funcionária: O senhor vai pagar em dinheiro ou...?

Porra, precisava disso tudo?
Vão ser estupidamente burocráticas assim lá no SENAC.

4 comentários:

  1. hahahha...Daria de tudo para estar lá nessa hora...vendo tudo...mas com seu relato tão realista..parecia que eu estava lá, vendo tudinho....kkkkkkkk

    mas sim...e o número esse mesmo?
    beijos

    ResponderExcluir
  2. cara-de-pau!!!!!

    sim... quero saber quanto é, quando começa e até quando pode se inscrever nesse curso de sushi e sashimi :D

    me diz, vai!

    ResponderExcluir
  3. Haha q frescura! Pra resolver isso rapidinho era só vc ligar p/ alguém de casa ou fingir q ligou e dizer q era tal número!

    Bjãoooo de Yuka :**

    www.sushiyoshi.com.br
    http://yukaorigami.multiply.com/

    ResponderExcluir

Vai, danado, reclama!